O conceito de data-driven pode ser traduzido como orientado por dados. Ele já é bastante difundido em empresas de todos os segmentos. Mas aquelas que lidam com tecnologia têm uma relação ainda mais estreita com essa ideia. O que para muitos é novidade é que marketing também utiliza-se das informações geradas para traçar suas ações. Como você já deve imaginar, a isso dá-se o nome de data-driven marketing 

Aqui, vale o mesmo que para todas as outras aplicações do uso de dados: eliminar achismos e, principalmente, embasar a tomada de decisão. Dessa forma, as estratégias ganham um poder muito maior, uma vez que ações podem ser revistas ou potencializadas em tempo real. Prova disso é o levantamento da Certain que mostrou que empresas que investiram em data-driven marketing tiveram um aumento de 10% a 20% no ROI. 

Neste artigo, vamos te mostrar como o marketing orientado por dados pode ser o que faltava para aumentar suas taxas de conversão. Mas, antes de mais nada, precisamos esclarecer uma coisa: 

Data-driven marketing é uma mudança de cultura 

Como já falamos, o data-driven marketing se refere a ações orientadas por dados. E queremos chamar a atenção para essa palavra: orientadas, não “validadas”. Consideramos interessante destacar isso porque ainda é bastante comum que essas coisas se invertam. Ou seja, os gestores primeiro tomam a decisão, depois buscam respaldo nos dados para chancelar a ideia. 

O objetivo de implementar esse modelo é, justamente, acabar com os achismos. As informações são o ponto de partida para a análise e só depois disso é possível chegar a uma conclusão. Os dados mostram quais são as ações mais acertadas e, até, quando devem ser tomadas. O papel do gestor é moderar a decisão de acordo com o que foi extraído em relatórios. 

Mas, aqui, mora outra ressalva. O volume de dados gerados é enorme e é preciso distinguir o que é interessante, ou não, para o negócio. Com as informações em mãos, está na hora de criar métricas e definir indicadores-chave de desempenho, também conhecidos como KPIs. 

[Webinar Gratuito]

Estratégias digitais para negócios B2B enfrentarem a crise.

Neste webinar gratuito gravado em uma participação da SMV Brasil, Vitor Guerson, CEO da Tsuru, esclarece como negócios B2B podem extrair bons frutos de estratégias de marketing digital nesse momento de crise mundial.

Acesse aqui e assista agora

O que os tech business têm a ganhar com o data-driven marketing 

Nas empresas de tecnologia, adotar data-driven marketing é, inclusive, uma questão de coerência. Afinal, esse tipo de negócio entende a importância das informações geradas, então, nada mais justo que levar esse conhecimento para as suas ações de marketing. Entretanto, ainda há muita resistência em aderir a essas medidas. Porém, as vantagens que mostraremos a seguir evidenciam como romper essa barreira pode ser bom para as suas vendas 

  • Entendimentovocê pode conhecer o seu mercado como a palma da sua mão. Mas será que tem o mesmo entendimento acerca do seu público, das pessoas que interagem com a sua empresa? O data-driven marketing proporciona essa visão por meio dos dados colhidos, o que permite direcionar, com muito mais eficácia, suas ações de divulgação. 
  • Conversão: conhecendo os pontos de contato mais efetivos e estudando os motivos que levam o usuário a não fechar negócio, é possível realizar testes que otimizem esses canaisAo mapear a jornada de compra e detectar os gargalos que existem nela, ganha-se o poder redirecionar as ações e, assim, as chances de venda.  
  • Inovação: o data-driven marketing pode ser um poderoso aliado na hora de desenvolver novas soluções. Com base nas orientações dos dados, é muito mais simples saber o que o consumidor, de fato, quer e se interessa.  
  • Previsibilidade: mapeando o cenário, dá para extrair informações como as demandas que devem ser antecipadas. Também, conhecer os produtos ou serviços que precisam ser reformulados ou descontinuados, além de conseguir ter uma ideia a respeito do churn de alguns clientes. 
  • Assertividade: chega de dar tiros no escuro e torcer para acertar o alvo! A partir do momento que os dados passam a orientar as ações, os resultados são muito mais previsíveis. 

Aplicar o conceito de data-driven no marketing não é difícil, mas é preciso ter cuidado na hora de analisar as informações. Saber quais dados são relevantes, compreender o que eles dizem e tomar as decisões que vão ao encontro da análise, certamente, é muito mais importante que apenas ter acesso a relatórios extensos e, teoricamente, supercompletos. 

Inserir o data-driven marketing é apenas uma das formas de inovar quando sua empresa já está inserida no universo tecnológico. Quer conhecer outras ações? Então, este artigo é para você! Continue acompanhando nosso blog para mais dicas e artigos sobre marketing e tecnologia! 

Campanha Planejamento 2021