A mídia paga no Facebook permite que anunciantes alcancem mais pessoas e com muito mais precisão do que o conteúdo orgânico.

A declaração acima é de Brian Boland, vice-presidente de marketing de produto do Facebook. O que podemos concluir com ela? Que o alcance orgânico, aquele obtido sem que haja investimento financeiro, não tem mais a mesma força de antes. Se há alguns anos, para atrair a atenção das pessoas no Facebook bastava marcar presença na rede, hoje em dia isso não é mais suficiente.

Para começo de conversa, vale dizer que o Facebook é, antes de tudo, uma plataforma de publicidade excelente para empresas que querem promover suas ações, seus serviços, dialogar com seu público, enfim,  o que for. A oportunidade de usá-la para trabalhar a imagem de uma empresa, inclusive, foi o atrativo da rede social em seus primeiros anos (e assim foi durante muito tempo), uma vez que tratava-se de uma ferramenta eficaz e sem custo algum que as marcas podiam recorrer com a finalidade de se aproximar de seu público e, deste modo, aumentar suas taxas de engajamento. Isso no início. Hoje, porém, empresas que buscam esta mesma exposição precisam pagar por isso, de modo que o conteúdo produzido por elas ganhe mais destaque e atinja as pessoas de um modo geral, sobretudo o seu público-alvo. Este, por sua vez, ao compartilhar, comentar ou curtir uma postagem, também contribui para um maior alcance.

De que maneira as pessoas recebem hoje conteúdo?

De acordo com as suas preferências. A experiência de cada usuário na rede social é única. Cada pessoa tem uma timeline própria e tudo o que é exibido tem como base as suas interações, isto é, likes, comentários, compartilhamentos e tudo mais. A partir disso, o Facebook filtra o que é mais relevante para cada usuário e dá mais destaque para o conteúdo que, em princípio, tem mais a ver com o seu perfil. Não é difícil concluir, portanto, que as marcas que investem em anúncios pagos saem na frente no que diz respeito à visualização do que é lançado em suas respectivas fanpages.

É o fim do alcance orgânico?

Tudo indica que sim. Segundo um estudo realizado pela Ogilvy em março deste ano, o alcance orgânico tem diminuído consideravelmente e tende a zero, conforme você pode conferir no gráfico abaixo.

[Webinar]

Não deixe o seu marketing em quarentena. Saiba o que fazer!

Webinar sobre os desafios da quarentena para o mercado e ações práticas de marketing que você pode executar para diminuir os impactos da crise e te ajudar a passar por este momento.

Acesse aqui e assista agora

Organic-Reach-Chart

É bom lembrar que de nada adianta pagar por tal exposição se não há preocupação em produzir um conteúdo envolvente. Aumente as chances de a sua marca aparecer em posição privilegiada na timeline do seu público-alvo. Para isso, leve a ele um conteúdo interessante, isto é, suficientemente capaz de prender a atenção dessas pessoas e que, mais do que tudo, faça com que elas queiram consumir o que a sua marca lança no mercado e sintam-se motivadas a compartilhar o que está sendo lançado na sua página. Tudo isso vai fazer com que a sua base de fãs aumente, gerando mais interações e, consequentemente, mais vendas.

A dica é a seguinte: promova os seus posts para que a sua marca apareça mais para a sua base de fãs. No entanto, lembre-se de ser criativo, original e envolvente para gerar engajamento.

Entre em contato conosco para que possamos orientá-lo de que maneira a sua marca pode se destacar no Facebook, atrair mais fãs, tornar-se mais engajada e, por fim, vender mais. Aumente o alcance de suas postagens pondo em prática ações capazes de tornar o seu conteúdo mais relevante.  Para isso, procure-nos! Queremos lhe mostrar o caminho das pedras.