Recentemente, a Braspag (da Cielo) e o IBOPE e-commerce se aliaram com o objetivo de medir o número de conversões realizadas no comércio eletrônico brasileiro. Segundo um estudo realizado nos três primeiros meses deste ano, concluiu-se que a taxa de conversão no País foi de 1,46%, levando em consideração os pedidos pagos. Já nos Estados Unidos, nos quatro primeiros meses de 2013, o resultado foi pouco mais que o dobro do nosso: 3,01%.

Outros dados foram levantados neste mesmo estudo e ajudam a traçar o perfil do consumidor online brasileiro: os homens representam 55% dos que realizaram pedidos; a faixa etária predominante é de 25 a 34 anos; a forma de pagamento mais utilizada é o cartão de crédito (representa 90,7%) e é seguido pelo boleto, que registra 8,6%; os consumidores das classes A e B correspondem a 68% do total e, entre outras informações, São Paulo é a maior praça (35% dos pedidos são realizados lá).

Por que devemos ficar de olho na taxa de conversão?

Porque ela leva em consideração o número de visitantes únicos e quantos deles concluem uma ação esperada em seu site, que pode ser desde um simples preenchimento de cadastro até a finalização de uma venda, este último o grande responsável pelo aumento da receita, objetivo maior de qualquer empreendimento que aposta em ações online.

Muitas empresas, no entanto, estão muito mais preocupadas em trazer pessoas para o site do que em mantê-las lá. Isso não significa que atrair consumidores para a sua página seja algo negativo. Absolutamente! O fato é que, tão ou mais importante do que isso, são os esforços para conquistar definitivamente o público que acessa o seu canal de vendas com alguma regularidade e levá-lo a realizar compras.

ecommerce

[Webinar]

Não deixe o seu marketing em quarentena. Saiba o que fazer!

Webinar sobre os desafios da quarentena para o mercado e ações práticas de marketing que você pode executar para diminuir os impactos da crise e te ajudar a passar por este momento.

Acesse aqui e assista agora

De que adianta investir em ações para atrair pessoas se você não investe o mesmo tanto para fazer delas consumidoras do seu negócio? Um aumento de 2% das vendas no seu site, por exemplo, pode impactar muito positivamente na sua receita bruta. Por que, então, não trabalhar para aumentar essa taxa de conversão e lucrar com isso? Vale lembrar que mais importante do que aumentar o número de visitantes, é aumentar a receita da sua empresa.

Nós já apresentamos aqui, no blog, dicas de como realizar conversões nas primeiras visitas ao site. Vale a pena ler novamente, de modo que o número de vendas da sua loja virtual cresça consideravelmente, aumente a sua receita e seu negócio  se veja representado em estatísticas positivas de estudos futuros.

Entre em contato conosco para que possamos analisar o seu negócio, dar dicas personalizadas e ajudá-lo a faturar mais e melhor com seu comércio eletrônico.

Campanha Planejamento 2021