Se pudesse escolher, você gastaria mais ou menos dinheiro na divulgação da sua empresa? Fique tranquilo, a gente sabe qual a resposta! Na tentativa de enxugar os investimentos em marketing, muitas indústrias ainda insistem no fantasma da mídia orgânica. Afinal, por que aplicar recursos em mídia paga se é possível captar a atenção do seu público com SEO e um bom conteúdo? O que muitos não percebem é que a economia feita hoje, pode ter reflexos no futuro. Bom, para falar a verdade, não haverá reflexo algum, uma vez que esse modelo, sozinho, traz pouco ― ou nenhum! ― resultado.

Com a popularização do marketing digital, ficou mais fácil se posicionar na internet. Entretanto, quando falamos da indústria, um negócio cujo público é B2B, o objetivo nem sempre está diretamente na venda. Mas, sim, na construção de autoridade junto ao prospect. Muitos gestores acreditam que, por isso, investir no tráfego pago não é necessário, afinal, é um mercado mais nichado e uma boa estratégia de conteúdo daria conta do recado.

Infelizmente, não é bem assim que as coisas funcionam… Neste artigo, vamos te mostrar o porquê! Até o final, você entenderá que mesmo que a mídia orgânica seja importante, ela não é o único recurso ao qual a indústria deve se ancorar na hora de planejar seu posicionamento digital. Acompanhe!

Mídia orgânica: por que seu negócio não deve depender apenas desse modelo?

Como você deve saber, o tráfego orgânico é aquele mais espontâneo, onde alguém faz uma pesquisa no Google por determinada palavra-chave e chega ao seu site. De fato, essa estratégia ajuda milhares de empresas a raquearem no buscador ― o que, por si só, é um belo diferencial ― mas conseguir a primeira página não é tão fácil quanto parece e nem tão rápido.

Para que o algoritmo consiga qualificar o sua página, classificá-la como relevante e posicioná-la no topo, todos os conteúdos devem estar de acordo com as técnicas de SEO (Search engine optimization), uma série de boas práticas que o tornam mais atrativo para o mecanismo. E aqui, existem dois problemas:

  1. os seus concorrentes também sabem disso. Então, a briga pelo ranqueamento, mesmo que seja de um termo próprio do setor, fica bastante acirrada;
  2. nem todas as ações que qualificam um conteúdo são públicase, as que são, sofrem mudanças regularmente;

A mídia orgânica é, sim, fundamental para o sucesso digital de qualquer estratégia. Mas, o que queremos mostrar é que essa não deve ser a sua única fonte de tráfego.

Então, a solução é a mídia paga?

A resposta é simples: sim e não. A gente explica: de fato, a mídia orgânica tem suas vantagens, como a construção de autoridade a longo prazo. Entre as desvantagens, podemos citar o tempo que os conteúdos levam para gerar resultados. E é aí que a mídia paga entra para dar uma forcinha na divulgação dos materiais.

[Webinar]

Não deixe o seu marketing em quarentena. Saiba o que fazer!

Webinar sobre os desafios da quarentena para o mercado e ações práticas de marketing que você pode executar para diminuir os impactos da crise e te ajudar a passar por este momento.

Acesse aqui e assista agora

Com ela, fica mais fácil determinar para quem e onde a sua marca será exibida. Com o investimento em anúncios, a empresa ganha destaque e consegue criar atalhos para chegar onde quer, segmentando o público por região, sexo, idade, interesses, entre outros filtros. É uma ótima estratégia para qualquer tipo de negócio, inclusive, para a indústria!

Ao levar mais visitantes para o seu site, as chances de conversão aumentam significativamente. E, nessa hora, o seu conteúdo faz toda a diferença! Afinal, enquanto a mídia paga leva o visitante até você, o teor da página é o responsável por mantê-lo ali ― e, também, fazê-lo voltar.

Tudo isso se aplica, também, às redes sociais. Mesmo com um calendário de publicações sólido, é difícil competir com a quantidade de informações que passam por elas diariamente. Uma atualização na página e, pronto: o seu post se perde em um mar de atualizações. Além de os algoritmos dessas redes estarem cada vez mais restritos às páginas comerciais, limitando o alcance de suas publicações a quase zero. Por isso, investir em anúncios pagos, a exemplo do Facebook Ads ou Linkedin Ads, é uma maneira eficaz de alcançar a sua buyer persona. Lembrando que, nessas mídias, o poder de segmentação e os dados que podem ser extraídos são muito mais assertivos que os disponíveis na mídia orgânica.

Como você pôde perceber, quando o assunto é mídia orgânica ou tráfego não existe solução simples, mas solução em conjunto! Até porque uma empresa que se posiciona apenas por meio de anúncios, sem investir em conteúdo, pode até ser encontrada mais fácil, mas dificilmente convencerá o público de que é a melhor escolha. Portanto, trabalhar mídia orgânica e mídia paga, simultaneamente, é uma forma de conseguir extrair os melhores resultados das duas estratégias.

Quer entender melhor a respeito de mídia paga e saber quais as vantagens dela para a indústria? No artigo Por que vale a pena investir em Links Patrocinados? a gente explica os detalhes! Continue acompanhando nosso blog para mais dicas sobre marketing digital!