Marketing de Conteúdo é uma ação de suma importância para qualquer negócio que visa sobreviver e, mais do que isso, se destacar em relação à concorrência. É fundamental investir nisso para que a sua marca encontre o seu lugar no mercado e promova uma boa comunicação.

Produzir um conteúdo de qualidade no Marketing Digital requer muito conhecimento do segmento de atuação, do público que se pretende atingir e dos objetivos da empresa neste cenário. No entanto, como muitas ações online, esta também está cercada de mitos. Hoje, falaremos sobre 6 deles — os mais comuns — para que você possa conduzir a sua empresa sem esbarrar em conceitos falhos que a impedem de crescer.

1. Devo usá-lo para falar apenas sobre a minha empresa

Não exatamente. Uma das primeiras coisas que você deve ter em mente quando se trata de Marketing de Conteúdo é que a comunicação da sua empresa deve, prioritariamente, pensar nas pessoas que ela pretende atingir. Antes de qualquer passo, pense o seu negócio como uma persona. Conquiste seu público antes de pensar em empurrar para ele os seus produtos ou serviços. Sugerimos a criação de buyers personas para a sua marca, de modo que essas personagens o ajudem a produzir um conteúdo cada vez mais relevante para o seu público-alvo.

Sugerimos a criação de buyers personas para a sua marca, de modo que essas personagens o ajudem a produzir um conteúdo cada vez mais relevante para o seu público-alvo.

2. Marketing de Conteúdo e Inbound são a mesma coisa

Não, não são. Embora tenham semelhanças entre si, os conceitos não são a mesma coisa. Enquanto o primeiro tem como meta conquistar e fidelizar o público através de um conteúdo relevante, agradável e que atende às suas necessidades, o Inbound se utiliza do Marketing de Conteúdo para se fazer valer. Para entender melhor como isso funciona, sugerimos a leitura do nosso artigo O que é Inbound Marketing? Em rápidas palavras, adiantamos que tal estratégia tem o objetivo de fazer com que o público espontaneamente vá atrás do seu conteúdo. Ficou mais claro agora? Tenha em mente que, apesar de terem muitos pontos em comum, cada um tem particularidades muito bem definidas.

3. Basta se limitar à criação de um blog

O blog é apenas um dos meios que tornam possível a divulgação do conteúdo produzido pela sua empresa. Sem dúvida, é muito importante manter um sempre atualizado, mas existem outras formas de entrar em contato com seu público e de levar a ele um conteúdo de qualidade e cuidadosamente pensado. Ebooks e hangouts são dois exemplos. Não se limite a apenas uma ferramenta. Explore as demais formas de propagar na web aquilo que faz da sua empresa tão especial.   

4. Nada mais é do que uma estratégia de SEO

Não apenas isso. É lógico que o Marketing de Conteúdo está diretamente ligado a uma estratégia de SEO, mas ele não se limita a isso. Uma boa seleção de palavras-chave, sem dúvida, faz do seu canal mais encontrável para o maior número de pessoas. Quanto a isso não restam dúvidas. Mas o Marketing de Conteúdo vai mais além. Se nada for feito para reter o público na página, isto é, se o conteúdo não for suficientemente capaz de manter o interesse das pessoas e de fidelizá-las, de nada terá valido todo o empenho em pensar em palavras-chave que as atraiam. O SEO dá uma mãozinha, mas a permanência do público no seu canal é uma tarefa do Marketing de Conteúdo.

E-BOOK

Aprenda a investir em Marketing Digital sem medo de errar!

Um guia básico com o passo a passo para pequenas e médias empresas atingirem e conquistarem clientes na internet.

Baixe aqui o e-book "Os primeiros passos para PMEs no Marketing Digital"

5. Posso publicar como meu o conteúdo de outra pessoa/empresa

Seja honesto com o seu público e com você mesmo. Conheça a fundo o seu negócio e o que você espera conquistar. Feito isso, dê início à produção do seu próprio conteúdo. Além de mais autêntico, é o mais correto a fazer. Vale dizer também que ao publicar como seu um conteúdo produzido por terceiros, você não passa batido pela análise do Google, que considera isso como uma má prática, impactando negativamente nos seus resultados.

6. O ideal é não compartilhar de bandeja o meu conhecimento

Muitos empresários guardam para si seus segredos com medo de a concorrência se beneficiar disso. Outros acreditam que ao divulgar o que sabem e dominam, as pessoas dispensarão qualquer tipo de ajuda. Ao invés de pensar assim, por que não fazer com que elas se identifiquem e passem a ter o seu negócio como referência, isto é, como um especialista? Além de fortalecer a sua empresa, você tem a oportunidade de trazer o seu público para mais perto.

A Tsuru quer continuar o papo com você. Clique em fale conosco para conversarmos mais sobre os mitos detalhados neste artigo.

 

Campanha Renove-se 2019